sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Ugly


Ela era feiosa, magricela, desengonçada, estabanada e rancorosa.

Não tinha bom papo, nem bom hálito.

Não se interessava pelos pobres, pelos rejeitados, nem pelas tartarugas em extinção.

Mas, mesmo assim, merecia ser amada.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Passada

Ai, minha filha.
Se você soubesse o tanto quanto eu te amei,
mesmo antes que você existisse.
O que eu passei de dor e sofrimento,
era anestésico quando eu acreditava que iria te alertar
Te proteger
Te mostrar o caminho certo
e o errado
E evidenciar o que era bom, e o queria te afastar das amarguras.
E agora olho para você,
minha pequena,
minha pequenininha,
pior do que já fui
perdida em labirinto sem porta
E se grito em boca roca
De nada adianta.
Sou velha e ultrapassada.
Ouça esse apelo
de mãe dilacerada,
de coração esburacado,
mas de quem ama com todo o corpo
e toda alma.
Olha filha,
te vendo assim,
tão destruída e sem vontade
Eu não tenho palavras
O que apenas, duras penas,
me vem em mente
e em verdade,
é asfixia
Asfixia
Asfixia...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Marcação

Eu gosto deste coiso aqui. Sinto que ele está crescendo amadurecendo e que, daqui, pode sair muitos projetos bons. Ou um ensaio do que há de vir. Que seja. Mas, ultimamente, não tenho tido tempo para ele.

(Acho que você já leu sobre isso no blog ao lado. Detesto quando abandonam os blogs e dizem que não têm tempo! Não têm tempo uma pinoia! Não têm é interesse. Agora, faço mea culpa e vejo que a falta de tempo pode atrapalhar sim - mas não retiro o que disse a respeito do interesse. Mas é por ainda ter interesse que me esforço para escrever sempre.)

Acho que ele precisa de uma reforminha no layout, além de que eu preciso aprender mais sobre esses chamados gadgets (a ideia é que seja de fácil compreensão, não?). Pensando nisso, que eu resolvi colocar marcadores aqui. Sempre achei chato e limitador marcadores. Mas, olhando no blog da Sil, eu achei tããão divertido! Exercita a criatividade. Às vezes, eu acho meio tolo, mas e a daí? Já dizia o velho e imortal Chaves, que te importa? Boca torta! (Ou seria a Chiquinha?)

Também é a primeira vez que fico falando, aqui, o que fiz ou não fiz no blog. Acho meio chato e infantil. Mas, por outro lado, falar com seu leitor pode ser bacana e amigável. E muda a linguagem, é como se fosse uma nova editoria. Pronto, gostei!

Espero que goste também!=)