sexta-feira, 12 de novembro de 2010

No prato.

- Come um pouco.

- Quero não.

- Um pouco, tá uma delícia.

- Não, eu num gosto dessas coisa não.

- Mas você está visivelmente fraca, coma.

- Num quero não, dona.

- Você precisa de proteína, carboidratos...

- É. Em casa eu como. Eu sou meia ressabiada para comer.


O desabrigo traz medo da comida.