segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Virada


Hoje deitei embaixo da árvore. Entre seus galhos, o sol brincava de esconde-esconde, enquanto meu benzinho dormia.
Os passarinhos trapeziavam de galho em galho, gorjeando as belas notas do passado calejado, que minha rouca voz desafinava. Planando no ar azul, assobiavam bons presságios para o ano-bem-me-quer! Enquanto isso, o mar me entoava lindas canções de ninar. 
Naquele instante, as horas se calaram, e o tempo pausou. Fez-se Feliz Ano Todo.

(Para Marina Faria)

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O amado mar

- Diga lá, se sabe me dizer, onde cabe o amado mar?

- Cabe numa concha. Se você lhe der ouvidos para neles soprar...